O CCIF/UMAR no 8 de Março 2018

O Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) estará ao rubro no dia 8 de Março – Dia Internacional das Mulheres.

De manhã, entre as 10h15 e as 12h30, o CCIF/UMAR estará fora de portas! Será feita uma comunicação sobre o nosso centro no âmbito da estratégia da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta na promoção da cultura e pensamento feministas na cidade de Lisboa desde 2011.

Esta intervenção será feita por Joana Sales,  coordenadora cultural do CCIF e membro da direcção da UMAR, na sessão Comemorativa do Dia Internacional da Mulher da Escola Artística António Arroio.

28378734_2257731464240888_1122652052573388800_n

Ao final da tarde, pelas 18h00, Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR)  fará a Sessão de Homenagem “Experiências de uma luta” às ex-trabalhadoras da Triumph, recuperando a memória das trabalhadoras que ao longo da história fizeram valer os seus direitos. Recorde-se que centenas destas trabalhadoras ficaram sem trabalho este ano, com o fecho da fábrica Triumph de Sacavém, mas que elas lutaram até ao fim, num exemplo de coragem e persistência, permanecendo quase três semanas à porta da fábrica de dia e de noite, protegendo os bens que por direito eram seus.

Cartaz_homenagem

A sessão às 18h00 “Experiências de uma luta” no CCIF/UMAR é aberta ao público, mas o Jantar de Homenagem na Junta de Freguesia de Alcântara às 20h00 é um evento reservado.

A UMAR participará também nas manifestações do 8M de Lisboa (concentração às 18h no Terreiro do Paço) e no 8M de Coimbra (concentração às 16h na Praça da República). Acompanha as dezenas de iniciativas em que a UMAR está envolvida por todo o país no nosso facebook.

POR UM 8 DE MARÇO FEMINISTA E UMARISTA!

Anúncios

SEG, 18 Abril, 18h30 | Protecção e Direitos das Mulheres Trabalhadoras em Portugal 1880-1943

2.ª feira, 18 de Abril às 18h30 será apresentado no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) o livro recém-publicado de Virgínia Baptista Protecção e Direitos das Mulheres Trabalhadoras em Portugal 1880-1943 baseado na sua investigação de doutoramento sobre as políticas públicas destinadas à regulamentação do trabalho das mulheres e à protecção da maternidade.

A apresentação será feita por Anne Cova, historiadora e investigadora no ICS – Instituto de Ciências Sociais, com a presença da autora.

Virginia Baptista

Entrada Livre!

Saber mais na páginaevento no Facebook do CIIF/UMAR.

Hoje e amanhã no CCIF/UMAR…

Lembramos que hoje (21 de Maio 18h30) e amanhã (22 de Maio 18h30), o Centro de Cultura e Intervenção Feminista CCIF/UMAR (Lisboa, Alcântara) receberá duas actividades imperdíveis!

4ª FEIRA, 21 de Maio, 18h30 // “A dominação pelo trabalho em espaço privado: diálogo com memórias de vida”

3ª sessão do 5º ciclo da Universidade Feminista, com as comunicações de:
– INÊS BRASÃO: doutorada em sociologia, propõe falar “da dominação pelo trabalho em espaço privado: diálogo com memórias de vida”
– MANUEL ABRANTES: está a concluir o doutoramento em sociologia económica e das organizações e articula “trabalho doméstico e feminismo: contributos de uma pesquisa empírica na área de Lisboa”.

inscrições para: universidadefeminista@gmail.com

inscrições para universidadefeminista@gmail.com

5ª FEIRA, 22 de Maio, 18h30 // Exibição do filme “Que bom te ter viva” de Lúcia Murat e debate com Heliana Bibas e Sílvia Montarroyos // … Para não esquecer a luta das mulheres contra a ditadura militar no Brasil

mulheres contra ditadura brasil

No âmbito do 50º aniversário do golpe militar no Brasil de 1964, o Centro de Cultura e Intervenção Feminista pretende assinalar e reforçar o papel das mulheres brasileiras na luta contra a ditadura militar, exibindo o premiado filme “QUE BOM TE TER VIVA” (1989), de Lúcia Murat, seguindo-se um debate com as ex-resistentes HELIANA BIBAS e SÍLVIA MONTARROYOS.

Esta iniciativa à qual a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta e o Centro de Cultura e Intervenção Feminista CCIF/UMAR se juntam, integra-se na programação «Para não esquecer 1964 e a ditadura militar brasileira», organizada pelo CLEPUL-FLUL e a Casa do Brasil de Lisboa.

convite 22 Maio

Universidade Feminista em Maio! 4ªs feiras 07, 14, 21, 28 e dia 30: “Porque o trabalho das mulheres é desvalorizado!?”

Caras/os amigas/os,

Lembramos que esta 4ª feira, dia 30 de Abril às 18h30 no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) às 18h30 teremos a conferência “40 anos após Abril: a participação política e o acesso ao poder”.

E temos o prazer de mostrar porque Maio rima com trabalho… o programa do 5º ciclo da Universidade Feminista para o mês de MAIO 2014 é dedicado a esta temática: “Ser famosa é ter o nome nas palavras cruzadas ou porque o trabalho das mulheres é desvalorizado” – a decorrer no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR).
As sessões dedicadas ao trabalho das mulheres (invisibilidade histórica do seu trabalho, género e sindicalismo, serviço doméstico e feminismo, desigualdades de género, precariedade…) serão às: 4ªas feiras, dias 07, 14, 21, 28 de Maio (18h30-20h30) e na 6ª feira dia 30 de Maio (17h30-19h30).
inscrições para universidadefeminista@gmail.com
inscrições para universidadefeminista@gmail.com Clica na imagem para AUMENTAR