Dias 8 e 9 de Maio // CICLO DE RESISTÊNCIA CULTURAL GALEGO-PORTUGUESA

Nos dias 8 e 9 de Maio, o Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) estará fora de portas com o Ciclo de Resistência Cultural Galego-Portuguesa, uma parceria da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta com o Centro de Estudos Galegos da FCSH-UNL, a Associação José Afonso Galiza, o Colectivo  Cravo, a FCSH-UNL – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, a Academia Galega da Língua Portuguesa e a Xunta de Galicia.

CICLO DE RESISTÊNCIA CULTURAL GALEGO-PORTUGUESA

Dia 8 de Maio 16h-20h

CONFERÊNCIA «A Cultura é uma Arma»

FCSH-UNL – Avenida de Berna 26C, Lisboa. Sala Multiusos 2 – Edifício ID

 

agroqueer

16H. JOSÉ MÁRIO BRANCO
‘’A Música como Arma de Transformação Social e Cultural’’ – a música de Intervenção, como mote para uma transformação e reflexão social no espaço cultural Português.

17H. REGUEIFA – ALBA MARIA E QUECO DIAZ
”Oficina de regueifa e improvisação oral: música popular para educar no feminismo”. Dois músicos Galegos que promovem a transformação da Música Tradicional Galega em Música Feminista. Os dois músicos organizarão uma breve oficina musical durante a conferência.

18H. FESTIVAL AGROQUEER
“Festival Agroqueer da Ulhoa”. Festival Cultural Galego que promove a discussão das temáticas LGBT em espaços rurais. A organização do Festival estará presente na conferência através da figura de Gina Gisbert, que procurará abordar a estrutura e organização do Festival, assim como, pensar a adaptação de temáticas progressistas – como os Direitos LGBT – a espaços, tradicionalmente, fechados e conservadores, como as aldeias interiores rurais.

19H. DANIEL AMARELO
”Fazes o teu próprio mundo tolerante”. Galego, a viver em Lisboa, irá abordar as práticas linguísticas e identidades sexuais não heteronormativas na Galiza contemporânea.

 

Dia 9 de Maio, 21h30

Galiza na Lisa: NOITE AGROQUEER

Crew Hassan, R. Andrade 8A, Anjos – Lisboa

 

noite agroqueer 09052019

PERFORMANCE NELU VERMOUTH
Performer e cantor, pretende expor nas suas performances a crueldade artística que existe detrás da própia liberdade, dos estereótipos e da expressão como forma comunicativa livre de juízo, tentando criar sempre um contexto de terapia grupal no espaço do aqui e do agora. “Para ser perdoada, para ser amada, para ser livre” ~ Sarah Kane

BEJAFLOR
Bejaflor é uma pequena criatura que habita a floresta do pop português, onde pulsam ritmos quebrados com vozes e harmonias sintetizadas no quarto de um jovem produtor independente, José Mendes. No fresquíssimo álbum homónimo de estreia, Bejaflor apresenta um conjunto de canções da sua intimidade com a vibe pop dos 80’s, em andamento electrónico e influências hip-hop, modernas e sofisticadas.

MOUNQUP
Camille Hédouin é o nome por detrás da artista franco-galega MounQup. Nascida em França, mas adotando a Galiza como residência, desde os 15 anos que usa a sua voz para composição de temas Jazz, Eletrónica e Folk. A criação de texturas, sombras e cores, resultam numa paisagem sónica e surreal característica da Artista. A composição dos temas torna-se particular quando assumem o meio em que são produtivos – a zona montanhosa Galega de A Bola.

Entrada livre para todos os 2 dias de eventos! 🙂

Ver mais, aqui.

 

Anúncios

Programação do CCIF/UMAR em Maio!

Neste mês de Maio o Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) está com uma programação de arromba! Programa completo, infra:

programação ccif maio 2019

Além da parceria com o Festival Feminista de Lisboa (dias 5, 18, 19 e 31) , temos também nos dias 8 e 9 de Maio o “Ciclo de Resistência Cultural Galego-Portuguesa. A Cultura é uma Arma”. Serão dois dias de programação conjunta com o Centro de Estudos Galegos da FCSH-UNL, UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, Associação José Afonso, Cravo, FCSH-UNL, Academia Galega da Língua Portuguesa, Xunta de Galicia.

Ciclo de Resistência cultural galego-portuguesa

CICLO DE RESISTÊNCIA CULTURAL GALEGO-PORTUGUESA

Neste início de Maio, paramos para repensar, reflectir e discutir a expressão cultural como forma de Resistência no âmbito político e social Português e Galego. Partindo do mote que assume «A Cultura é uma Arma» projecta-se dois momentos distintos – uma Conferência e uma Festa.

CONFERÊNCIA «A Cultura é uma Arma» | Dia 8 de Maio 16h-20h
FCSH-UNL (Avenida de Berna 26C, Lisboa) Sala Multiusos 2 – Edifício ID

16H. JOSÉ MÁRIO BRANCO
‘’A Música como Arma de Transformação Social e Cultural’’ – a música de Intervenção, como mote para uma transformação e reflexão social no espaço cultural Português.

17H. REGUEIFA – ALBA MARIA E QUECO DIAZ
”Oficina de regueifa e improvisação oral: música popular para educar no feminismo”. Dois músicos Galegos que promovem a transformação da Música Tradicional Galega em Música Feminista. Os dois músicos organizarão uma breve oficina musical durante a conferência.

18H. FESTIVAL AGROQUEER
“Festival Agroqueer da Ulhoa”. Festival Cultural Galego que promove a discussão das temáticas LGBT em espaços rurais. A organização do Festival estará presente na conferência através da figura de Gina Gisbert, que procurará abordar a estrutura e organização do Festival, assim como, pensar a adaptação de temáticas progressistas – como os Direitos LGBT – a espaços, tradicionalmente, fechados e conservadores, como as aldeias interiores rurais.

19H. DANIEL AMARELO
”Fazes o teu próprio mundo tolerante”. Galego, a viver em Lisboa, irá abordar as práticas linguísticas e identidades sexuais não heteronormativas na Galiza contemporânea.

Entrada livre para todos os eventos 🙂

Saudações feministas do CCIF/UMAR

DOM, 28 OUT 16h00 // Festa Feminista da UMAR!!!

No próximo Domingo, 28 de Outubro a partir das 16h no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) em Lisboa teremos uma festa feminista por ocasião do 7.º aniversário do CCIF/UMAR.
 
Será um momento único, de convívio e que contará com as actuações da cantora KHIRA, da coreógrafa e bailarina de dança oriental Nuish Bellaluna e da actriz Nina Rocha.
 
Música, dança, teatro e outras surpresas para este final de tarde especial.
Festa Feminista
Evento, aqui.
Saber mais sobre estas artistas:
Entrada livre.

TER, 3 JUL, 17-22h // SARAU DO FIM DO MUNDO – Música, Poesia, Performance, Instalações, Feira de Arte, Roupa, Acessórios, Gastronomia Brasileira e Turca…

EVENTO ESPECIAL – SARAU DO FIM DO MUNDO!

Esta 3.ª feira, 3 de Julho a partir das 17h00 (Recepção às 17h, início às 18h, término às 22h, entrada franca) no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR): Sarau do Fim do Mundo, pelo Colectivo Mãos de Cura!!!

Um evento único para celebrar e honrar a feminilidade e não-conformidade ao binário de género!

Juntes festejamos com música, poesia, performance, instalações, feira de arte, roupa e acessórios, e gastronomia Brasileira e Turca (com opções vegan e bebidas não-alcoólicas)!

36340012_2075361652679803_3254966898286133248_n

COM A PARTICIPAÇÃO ARTÍSTICA DE:

– Luana Júlia, Poeta, Atriz, Performer

– Darsy Art, Ilustração, Instalação

– Guilherme Henriques, Poeta, Ator, Performer

– Rex Timuroğlu – Maquilhador, Ilustrador, Performer

– John Kalagary – Intérprete, Performer, Escritora

– Waquilla Correia Negro – Diretora de Espetáculos, Atriz, Cantora, Escritora

COM A COLABORAÇÃO DE:

– Lolo Arziki, com uma proposta de moda sustentável.

– Bia Leonel, com Neith, marca especializada em colares de tecidos africanos e materiais reciclados.(https://www.instagram.com/neith_tecelagem).

– Maria Bruxxxa com Performance.

 

Evento, aqui. Contamos convosco!

Lançamento do Festival Comunitário Feminista Queer RAMA EM FLOR no CCIF/UMAR!

Hoje, 23 de Maio, entre as 18h e as 21h, lançamento da 2.ª edição do Festival Comunitário Feminista Queer Rama em Flor no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR).

Conversas, Música, Cinema e uma Feira de Zines constituem a programação deste ano, a ser apresentada por Cecília Henriques.

Segue-se um convívio no terraço com soundtrack por Taxila e Mo Probs.

Teaser: Paloma Moniz e Ricardo Gonçalves (AE Fbaul)

Let’s get the party started!

 

QUI, 10 Nov 18h00 | Magusto Feminista!

Chegado o Outono convidamos-te para o nosso Magusto Feminista já esta semana, 5.ª feira 10 de Novembro às 18h! O Magusto Feminista realizar-se-á no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) em Alcântara.

E, este ano, temos uma surpresa especial… a actuação do Coro Feminino de Cante Alentejano “As Ceifeiras” que vem nesse dia directamente de Castro Verde animar o encontro/convívio!

Teremos também especialidades da época (castanhas, água-pé, enchidos, etc).

Para entrada, pedimos o valor simbólico de 5 “castanhas” por pessoa.

14956462_1228303223893040_8075220338050062072_n

Fotos do 39.º Aniversário da UMAR (1976-2015)!

No passado dia 12 de Setembro, o Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) acolheu uma festa de aniversário da UMAR – União de  Mulheres Alternativa e Resposta com um convívio animado pela actuação do grupo musical Ars Nova de Manhouce. Ars Nova significa “Arte Nova” e conta com as jovens e muito promissoras vozes de Adriana Gomes, Ana Rita, Susana Alves e Cíntia Gomes e com a direcção musical de António Alexandrino.

Neste evento, foi também constituída a comissão promotora da comemoração dos 40 anos da UMAR para o próximo ano.

Mais informação e fotografias deste evento em: https://www.facebook.com/CentroCulturaFeministaCCIFUMAR

2016 será mais um marco importante da história da nossa associação, fundada em 1976!

1545845_964112846978747_6885057169239091055_n

11990666_964112793645419_3289756090222718793_n

12027495_964112903645408_522369728200118892_n

SEG, 10 de Novembro, a partir das 18h00 // MAGUSTO FEMINISTA

O Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR), em Alcântara, abre portas à música, debate (sobre a paz no mundo, com elementos da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta e da associação internacional Servas) e castanhas assadas!

O MAGUSTO FEMINISTA pede 3 ‘castanhas’ de donativo à entrada e promete festa e comes e bebes até às tantas… Não faltes!

castanhas