SÁB, 30 JAN 10h30-18h00 // Workshop “PASSADO PRESENTE: trabalhar com memórias”

No próximo Sábado, 30 de Janeiro, será realizado no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) o workshop “PASSADO PRESENTE: trabalhar com memórias” que, com curta duração, sintetiza vertentes do tema extenso da memória; como trabalhar com memórias nas ciências sociais e noutros quadrantes.

A primeira parte debruça-se sobre quadros de memória, para retomar o léxico de Maurice Halbwachs, esclarecendo conceitos, interacções e redes de memórias. Um plano a que se traz um olhar iconográfico além da análise de discursos.

A segunda parte incide sobre lugares de memória, expressão de Pierre Nora para visitar, em imagens, alguns memoriais, museus, sítios e vestígios com o passado que interpela o presente pela sua micro vs. macro-história.

WS Idalina Conde 30JAN2016

PROGRAMA:

I. QUADROS DA MEMÓRIA
Memórias, de pessoal a coletiva e histórica
Narrativas com vozes, silêncios e esquecimentos
Registos, de factual a simbólico e ficcional
Redes de memórias, modos de solicitar e interpretar
A abordagem iconográfica e análises de discursos

II. LUGARES DE MEMÓRIA
Imagens para refletir sobre contextos: museus, memoriais, sítios, vestígios
Remembrance, de lembrar a comemorar
Testemunho e trauma; resgates e controvérsias
Relações da micro com macrohistória

IDALINA CONDE – Perfil em https://iscte-iul.academia.edu/idalinaconde
Professora e investigadora no ISCTE-IUL Instituto Universitário de Lisboa, doutorada em sociologia; autora de diversos trabalhos sobre abordagens biográficas, a condição artística e espaços culturais. Desde 2008 realizou cursos e workshops sobre auto/biografias, memórias e histórias de vida. Desenvolve atualmente uma linha de estudos sobre a Europa com iconografias da arte, património, e a abordagem de problemáticas entre as quais as da literacia cultural e da remembrance; relações entre história e memória.

Inscrição (35 euros): a ficha de inscrição será enviada aos participantes após contacto para
write.iccultura@gmail.com (Fernando Ribeiro, 96 006 75 34)

QUI, 10 de Julho 18h30 // Lançamento de livro

No próximo dia 10 de Julho, 5ª feira às 18h30, o Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) acolherá o lançamento do livro de Augusta Geraldo “Para espantar as minhas mágoas. Memórias de uma alentejana”, com a presença da autora.

Este livro é o relato autobiográfico de uma sobrevivente de violência de género e utilizadora da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, através das mudanças que marcaram a sociedade portuguesa nas últimas décadas. Apresentação pela socióloga Elsa Sertório.

Augusta Geraldo

“Neste livro, Augusta Geraldo, nascida em meados do século XX no seio de uma família pobre do Alentejo, deixa de ser mais um número desconhecido do INE ou uma entrevista da mais ou menos anónima de uma qualquer tese de mestrado.

 
Ela é a autora da sua história, retratando com grandes pinceladas uma trajectória pessoal que se cruza com as transformações da sociedade portuguesa desde o pós-guerra até hoje”.