QUI, 15 DEZ. 18h30 // Apresentação do livro “As Luas dum Caracol” de Margarida Bom no CCIF/UMAR

 

Na 5.ª feira 15 de Dezembro, a partir das 18H30, Eduarda Ferreira apresentará no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) o livro “As Luas dum Caracol” de Mar Bom, “nome de guerra” de Maria Margarida Bom Silva.

Lisboeta dos quatro costados, cidadã e exploradora do mundo por vocação, com muito caminho de vida palmilhado, encerra um ciclo de 18 anos resgatando vivências e miragens que ecoam num livro colorido e vibrante.

A autora estará presente no evento. Entrada Livre!

as-luas-dim-caracol-15dez

Anúncios

Dezembro no CCIF/UMAR!

Dezembro está a começar e a nossa programação promete! Teremos três actividades culturais no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) ainda na 1.ª quinzena, nos dias 4, 7 e 15 de Dezembro.

programacao-dezembro


DOM, 4 DEZ 17h00 // Lançamento e apresentação do livro dos 40 Anos da UMAR: Construindo os Feminismos, Desafiando o Futuro. Além de fotos e dados ilustrativos das várias fases e lutas da associação, o livro conta com 41 testemunhos de associadas de diferentes gerações e regiões, cruzando experiências e perspectivas feministas. Feminismos em diálogo nos 40 anos da UMAR! Entrada Livre.

15230759_1252465601476802_2533884728248829744_n
Pormenor da capa do livro comemorativo dos 40 anos da UMAR

QUA, 7 DEZ. 18h30 // Projecção do Documentário Casablanca Calling, de Rosa Rogers Filme sobre uma nova geração de mulheres em Marrocos que lutam pela emancipação das mulheres, pelo direito à educação das meninas e raparigas e contra o casamento precoce. Filme vencedor do Prémio One World Media Award 2015, Women’s Rights in Africa.                 Iniciativa da UMAR com o apoio da Embaixada do Reino dos Países Baixos. Entrada Livre.

cartaz-final-30-nov


QUI, 15 DEZ. 18h30 // Apresentação do livro “Das Luas dum Caracol” de Margarida Bom Mar Bom, “nome de guerra” de Maria Margarida Bom Silva, lisboeta dos quatro costados, cidadã e exploradora do mundo por vocação, com muito caminho de vida palmilhado, encerra um ciclo de 18 anos resgatando vivências e miragens. Entrada Livre!

as-luas-dim-caracol-15dez


Contamos contigo para estas iniciativas de Dezembro, dias 4, 7 e 15.

Mais informações no nosso evento no Facebook. Saudações feministas da UMAR!

 

 

SEX, 18 de NOV. 18h30 // Apresentação do novo Livro “A Gorda” da escritora Isabela Figueiredo

Amanhã, 18 de novembro, às 18h30, no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR), teremos o enorme prazer de estar com Isabela Figueiredo na apresentação do seu romance “A Gorda” recém-publicado pela Caminho. Este romance tem obtido excelentes críticas, nomeadamente no artigo publicado por Carla Macedo esta semana (16.11.2016) no Delas.pt, intituladoLemos ‘A Gorda’ e adorámos! Saiba por que razão tem de ler este livro do qual deixamos alguns excertos:

“Isabela Figueiredo, a autora de ‘A Gorda’ nasceu em Lourenço Marques (hoje Maputo), antes da independência das Colónias portuguesas em África. Maria Luísa, a personagem principal deste romance acabado de publicar pela Caminho também. Há mais coisas em comum entre ambas, muitas mesmo. São ambas professoras, escrevem, foram jornalistas, têm um blogue. E há, claro, a questão do peso: foram ambas gordas. (…)

O que é inesperado e em ‘A Gorda’ e surpreendente até ao fim é o retrato interior de, pelo menos, uma geração. (…)


isabela_figueiredoEm ‘A Gorda’ os tempos misturam-se como se costumam ligar na memória. O romance começa no fim quando a personagem principal já não é gorda, já fez a gastrectomia que a pôs a sopas e caldos e a fez emagrecer, mas as marcas do passado enquanto gorda ainda estão todas inscritas na autonarrativa de Maria Luísa.(…)

Fundamentalmente, qualquer mulher, provavelmente cada homem, se consegue relacionar com partes ou mesmo com o todo desta história. A recuperação de cenários como os bairros de barracas à porta dos bairros suburbanos, dos objetos do quotidiano como o passe L123 ou as motas Casal, de momentos históricos na vida doméstica como a instalação do telefone nos anos 80 ou a entrada para a faculdade do filho único das classes operárias fazem de ‘A Gorda’ um romance de época do pós-Colonialismo, cheio daquilo que o País é.”

isabela

Contamos contigo para um final de tarde especial.

Entrada livre!

 

22 de ABRIL, 18h30 // Feminismos e Literatura Infantil no Estado Espanhol

Na próxima 4.ª feira, 22 de Abril às 18h30 no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) decorrerá a sessão “Feminismos e Literatura Infantil no Estado Espanhol: um olhar da História Literária e da História da Educação“, pela convidada Montserrat Pena – crítica literária e Prof.ª na Universidade de Santiago de Compostela.

A não perder!

Mais informações sobre a temática da sessão, aqui. Entrada livre!

cartaz_montserratpena_CCIF-UMAR

Montserrat Pena no CCIF/UMAR a 22 de Abril !

Foi publicado este mês um artigo no portal da Agenda Cultural de Lisboa sobre a sessão a decorrer na próxima 4.ª feira, 22 de Abril às 18h30 no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR), com a convidada Montserrat Pena – crítica literária e Prof.ª na Universidade de Santiago de Compostela, sobre “Feminismos e Literatura Infantil no Estado Espanhol: um olhar da História Literária e da História da Educação“.

Evento organizado em parceria com o Centro de Estudos Galegos Lisboa da FCSH-UNL e o apoio da Xunta de Galicia e Asociación de Escritoras-es en Lingua Galega.

Ver notícia, aqui

MPena_foto1

O movimento feminista, especialmente desde os últimos anos da década de 1970 e os primeiros da década de 1980, marcou decisivamente a literatura infantil e juvenil, dada a sua preocupação pela educação das meninas e a denúncia da discriminação que sofriam no sistema escolar.

Nessa época começaram a ser publicadas colecções dirigidas a atenuar esta desigualdade, mas também materiais, estudos e experiências específicas elaborados por mulheres socialmente activas no movimento.

Porém, a sua difusão foi com frequência realizada através de revistas feministas ou foros especializados e, portanto, as histórias “oficiais” silenciaram maioritariamente os seus significativos contributos.

Por este motivo, a palestra pretende recuperar estas experiências pioneiras para pôr em valor a importância e o legado do movimento feminista no que diz respeito aos livros para meninas e meninos. 

QUI, 2 de Outubro, 18h30 // Apresentação do livro “27 Acrobacias sobre (quase) a mesma coisa”

O CCIF/UMAR e a ESDIME – Agência para o Desenvolvimento Local do Alentejo Sudoeste têm o prazer de anunciar o evento de apresentação do livro ’27 Acrobacias sobre (quase) a mesma coisa’ no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) na próxima 5ª feira, dia 2 de Outubro às 18h30.

Este livro compila o olhar e o trabalho sobre a igualdade de género de 27 escritores/as e artistas e foi editado no âmbito do projecto da ESDIME ‘Igualdade faz o meu Género’.

A sessão de apresentação contará com a participação de autores/as que colaboraram neste trabalho e constitui mais uma oportunidade para discutir e reflectir em conjunto sobre a temática.

Evento aqui. Contamos contigo!

27 Acrobacias

TER, 23 Setembro, 18h00 // Violência d(e) Gênero na Literatura Brasileira

A oradora convidada da sessão “Violência (d)e Gênero na Literatura Brasileira” a realizar no Centro de Cultura e Intervenção e Intervenção Feminista na próxima 3ª feira, 23 de Setembro pelas 18h00 é Constância Lima Duarte, pesquisadora do CNPq e Prof.ª de Literatura Brasileira na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais.

A temática a abordar será a violência (d)e género na literatura brasileira, com enfoque na literatura afro-brasileira e na obra da escritora Conceição Evaristo.

Conceição Evaristo, afro-brasileira, nascida em 1940 numa favela de Belo Horizonte é actualmente uma activista, académica e escritora com obras traduzidas em vários idiomas, embora ainda seja pouco conhecida pelo grande público. Os seus livros, em especial o romance Ponciá Vicêncio, de 2003, abordam temas como a discriminação racial, de género e de classe.

ConceicaoEvaristoLegenda da fotografia: Escritora Conceição Evaristo, 2ª a contar da esq.; Prof.ª Constância Lima Duarte, 4ª a contar da esq.

Artigo sobre Conceição Evaristo:
http://blogueirasfeministas.com/2011/11/conceicao-evaristo/

Textos seleccionados pela UFMG: http://www.letras.ufmg.br/literafro/data1/autores/43/textosselecionados.pdf

Contamos com a vossa inestimável presença!

Organização do evento: CCIF/UMAR e CLEPUL – Centro de Culturas e Literaturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa.

Programação Cultural de Setembro 2014 do CCIF/UMAR

O verão está a terminar e o Centro de Cultura e IntervençãoFeminista está em pleno dinamismo. Partilhamos contigo a programação de Setembro 2014, que inclui a participação de convidado/as estrangeiros (Argentina, Brasil e França) em volta dos temas da violência de género (nas suas várias vertentes) e literatura feminina afro-brasileira.

O nosso espaço fica em Lisboa (Alcântara), é gerido pela UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta estando aberto de 2ª a 6ª feira das 10h às 18h e durante as actividades programadas. Dispomos também de um Centro de Documentação e Arquivo Feminista, com um acervo único para consulta gratuita.

Contamos com a tua presença!

Saudações feministas do CCIF/UMAR

CCIF-UMAR SETEMBRO 2014

Fevereiro é o mês das “Correntes Feministas”… 3º ciclo da Universidade Feminista

Em Fevereiro de 2014, o Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) acolherá o 3º ciclo da Universidade Feminista dedicado ao tema “Correntes Feministas”. As sessões decorrerão semanalmente nos dias 5, 12, 19 e 28 de Fevereiro, sempre às 4ªas feiras pelas 18h30.

A 1ª sessão deste ciclo, “Correntes do Feminismo e Reconfigurações Actuais” contará com as comunicações de Manuela Tavares (Investigadora doutorada em Estudos sobre as Mulheres) e de Maria José Magalhães (Professora na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto).

Inscrições para universidadefeminista@gmail.com

UF 3º ciclo