Dias 8 e 9 de Maio // CICLO DE RESISTÊNCIA CULTURAL GALEGO-PORTUGUESA

Nos dias 8 e 9 de Maio, o Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) estará fora de portas com o Ciclo de Resistência Cultural Galego-Portuguesa, uma parceria da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta com o Centro de Estudos Galegos da FCSH-UNL, a Associação José Afonso Galiza, o Colectivo  Cravo, a FCSH-UNL – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, a Academia Galega da Língua Portuguesa e a Xunta de Galicia.

CICLO DE RESISTÊNCIA CULTURAL GALEGO-PORTUGUESA

Dia 8 de Maio 16h-20h

CONFERÊNCIA «A Cultura é uma Arma»

FCSH-UNL – Avenida de Berna 26C, Lisboa. Sala Multiusos 2 – Edifício ID

 

agroqueer

16H. JOSÉ MÁRIO BRANCO
‘’A Música como Arma de Transformação Social e Cultural’’ – a música de Intervenção, como mote para uma transformação e reflexão social no espaço cultural Português.

17H. REGUEIFA – ALBA MARIA E QUECO DIAZ
”Oficina de regueifa e improvisação oral: música popular para educar no feminismo”. Dois músicos Galegos que promovem a transformação da Música Tradicional Galega em Música Feminista. Os dois músicos organizarão uma breve oficina musical durante a conferência.

18H. FESTIVAL AGROQUEER
“Festival Agroqueer da Ulhoa”. Festival Cultural Galego que promove a discussão das temáticas LGBT em espaços rurais. A organização do Festival estará presente na conferência através da figura de Gina Gisbert, que procurará abordar a estrutura e organização do Festival, assim como, pensar a adaptação de temáticas progressistas – como os Direitos LGBT – a espaços, tradicionalmente, fechados e conservadores, como as aldeias interiores rurais.

19H. DANIEL AMARELO
”Fazes o teu próprio mundo tolerante”. Galego, a viver em Lisboa, irá abordar as práticas linguísticas e identidades sexuais não heteronormativas na Galiza contemporânea.

 

Dia 9 de Maio, 21h30

Galiza na Lisa: NOITE AGROQUEER

Crew Hassan, R. Andrade 8A, Anjos – Lisboa

 

noite agroqueer 09052019

PERFORMANCE NELU VERMOUTH
Performer e cantor, pretende expor nas suas performances a crueldade artística que existe detrás da própia liberdade, dos estereótipos e da expressão como forma comunicativa livre de juízo, tentando criar sempre um contexto de terapia grupal no espaço do aqui e do agora. “Para ser perdoada, para ser amada, para ser livre” ~ Sarah Kane

BEJAFLOR
Bejaflor é uma pequena criatura que habita a floresta do pop português, onde pulsam ritmos quebrados com vozes e harmonias sintetizadas no quarto de um jovem produtor independente, José Mendes. No fresquíssimo álbum homónimo de estreia, Bejaflor apresenta um conjunto de canções da sua intimidade com a vibe pop dos 80’s, em andamento electrónico e influências hip-hop, modernas e sofisticadas.

MOUNQUP
Camille Hédouin é o nome por detrás da artista franco-galega MounQup. Nascida em França, mas adotando a Galiza como residência, desde os 15 anos que usa a sua voz para composição de temas Jazz, Eletrónica e Folk. A criação de texturas, sombras e cores, resultam numa paisagem sónica e surreal característica da Artista. A composição dos temas torna-se particular quando assumem o meio em que são produtivos – a zona montanhosa Galega de A Bola.

Entrada livre para todos os 2 dias de eventos! 🙂

Ver mais, aqui.

 

Anúncios

Programação do CCIF/UMAR em Maio!

Neste mês de Maio o Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) está com uma programação de arromba! Programa completo, infra:

programação ccif maio 2019

Além da parceria com o Festival Feminista de Lisboa (dias 5, 18, 19 e 31) , temos também nos dias 8 e 9 de Maio o “Ciclo de Resistência Cultural Galego-Portuguesa. A Cultura é uma Arma”. Serão dois dias de programação conjunta com o Centro de Estudos Galegos da FCSH-UNL, UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, Associação José Afonso, Cravo, FCSH-UNL, Academia Galega da Língua Portuguesa, Xunta de Galicia.

Ciclo de Resistência cultural galego-portuguesa

CICLO DE RESISTÊNCIA CULTURAL GALEGO-PORTUGUESA

Neste início de Maio, paramos para repensar, reflectir e discutir a expressão cultural como forma de Resistência no âmbito político e social Português e Galego. Partindo do mote que assume «A Cultura é uma Arma» projecta-se dois momentos distintos – uma Conferência e uma Festa.

CONFERÊNCIA «A Cultura é uma Arma» | Dia 8 de Maio 16h-20h
FCSH-UNL (Avenida de Berna 26C, Lisboa) Sala Multiusos 2 – Edifício ID

16H. JOSÉ MÁRIO BRANCO
‘’A Música como Arma de Transformação Social e Cultural’’ – a música de Intervenção, como mote para uma transformação e reflexão social no espaço cultural Português.

17H. REGUEIFA – ALBA MARIA E QUECO DIAZ
”Oficina de regueifa e improvisação oral: música popular para educar no feminismo”. Dois músicos Galegos que promovem a transformação da Música Tradicional Galega em Música Feminista. Os dois músicos organizarão uma breve oficina musical durante a conferência.

18H. FESTIVAL AGROQUEER
“Festival Agroqueer da Ulhoa”. Festival Cultural Galego que promove a discussão das temáticas LGBT em espaços rurais. A organização do Festival estará presente na conferência através da figura de Gina Gisbert, que procurará abordar a estrutura e organização do Festival, assim como, pensar a adaptação de temáticas progressistas – como os Direitos LGBT – a espaços, tradicionalmente, fechados e conservadores, como as aldeias interiores rurais.

19H. DANIEL AMARELO
”Fazes o teu próprio mundo tolerante”. Galego, a viver em Lisboa, irá abordar as práticas linguísticas e identidades sexuais não heteronormativas na Galiza contemporânea.

Entrada livre para todos os eventos 🙂

Saudações feministas do CCIF/UMAR

DOM, 1 Julho 17h-21h // PROGRAMA da FEIRA FEMINISTA QUEER ZINES R’US do Festival Rama em Flor 2018, no CCIF/UMAR

Rama em Flor

Este Domingo, 1 de Julho entre as 17h e as 21h, a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, parceira da 2.ª edição do Rama em Flor – Festival Feminista Queer, co-organizar acolhe no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) a FEIRA de ZINES R’US de Ilustração, Edições Independentes e Arte DIY !!!

Esta Feira Feminsita Queer de Fanzines tem o intuito de dar espaço a edições independentes de artistas/ editoras LGBTQ+, não binárias de índole feminista.

36281514_253758711845894_4351056867351330816_n

~~~PROGRAMA CULTURAL~~~

18h00: APRESENTAÇÃO DA TRADUÇÃO DO CLÁSSICO “STONE BUTCH BLUES” DE LESLIE FEINBERG EDITADO PELA MELÃO BRANDO:        

Inês Fernandes, Joana Matias e Joana Tomé trabalharam juntas para criar a primeira tradução portuguesa dos primeiros capítulos do clássico lésbico e transgénero Stone Butch Blues. Obra maior dx pioneirx das lutas trans*, queer, e trabalhadoras, Leslie Feinberg, Stone Butch Blues é romance, documento histórico da cultura lésbica dos anos 50 nos Estados Unidos, e grito de revolta contra a lesbofobia, a transfobia, o anti-semitismo. A apresentação consistirá de uma breve explicação do projecto, seguida da leitura do primeiro capítulo.

Stone Butch Blues

Durante a ZINES R’US: OFICINA DE MINI-ZINES “MULHERES DE BORRACHA” PELO COLECTIVO BICHOFEO               

Nas últimas feiras que o Coletivo Bichofeo participou (Free Comic Book Day @ Mundo Fantasma e Atelier 3/3 e Sábado Feira @ Maus Hábitos) houve uma mini-edição da zine Mulher(es) de Borracha, feita pelo público da feira.

A zine foi criada a partir dos carimbos remanescentes da oficina homônima de Gabriela César com a finalidade de discutir a representação gráfica da mulher no desenho através de carimbos. Aos colaboradores/as foi pedido que respondessem por meio de desenho à pergunta: “Em um desenho, que faz da mulher… uma mulher?”. Os resultados foram mini-zines formato A6 que cada pessoa levou para casa consigo gratuitamente!

36466973_256454198243012_6225068617491283968_n

19h00: EXIBIÇÃO DO DOCUMENTÁRIO “PORTRAITS” REALIZADO PELO COLECTIVO Las Piteadas, SEGUIDA DE CONVERSA COM O PÚBLICO:   

Portraits regista uma viagem entre Índia e Portugal. Narrada por vozes femininas, é uma descrição dos lugares através das suas experiências. Uma viagem à consciência de diferentes realidades e o abrir de portas da arte nómada a uma perspectiva feminista.

 

36403809_256460241575741_5887878719426527232_n

~~~ ARTISTAS/ BANCAS:             

Andreia Coutinho – Ilustração
Bárbara Lopes Instagram.com/barbaralopesillustration
Bean instagram.com/li.prouvaire
Clara Busin / Gorros Feministas
Coletivo Bicho Feo coletivobichofeo.tumblr.com
Cuntroll Zine
Fanzines E Martelos
Festival Feminista de Lisboa
Flor de Ceres Rabaçal behance.net/deceres
ILGA Portugal
Las Piteadas
Laura Calado instagram.com/ugleigals
Mariana Pita tartaruga-nos-alpes.tumblr.com
Melão Brando melaobrandodistro.tictail.com
Pikii Dylluan – Illustrator
Rita Romeiras instagram.com/ritacomedida
Sapata Press
UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta
Your Mouth Is A Guillotine
Zinistras

ENTRADA LIVRE!!

 

DOM, 1 Julho 17h-21h // FEIRA ZINES R’US do Rama em Flor – Festival Comunitário Feminista Queer no CCIF/UMAR

No próximo Domingo, 1 de Julho entre as 17h e as 21h, a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, enquanto parceira da 2.ª edição do Rama em Flor – Festival Feminista Queer, terá a honra de co-organizar e de acolher no nosso Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) a FEIRA de ZINES R’US de Ilustração, Edições Independentes e Arte DIY !!!

Esta Feira de Fanzines,  iniciativa do Rama em Flor – 2018, é feita em colaboração com o Festival Feminista de Lisboa e a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, com o intuito de dar espaço a edições independentes de artistas/ editoras LGBTQ+, não binárias de índole feminista.

36281514_253758711845894_4351056867351330816_n

~~~ ARTISTAS/ BANCAS:

Andreia Coutinho – Ilustração
Bárbara Lopes Instagram.com/barbaralopesillustration
Bean instagram.com/li.prouvaire
Clara Busin / Gorros Feministas
Coletivo Bicho Feo coletivobichofeo.tumblr.com
Cuntroll Zine
Fanzines E Martelos
Festival Feminista de Lisboa
Flor de Ceres Rabaçal behance.net/deceres
ILGA Portugal
Las Piteadas
Laura Calado instagram.com/ugleigals
Mariana Pita tartaruga-nos-alpes.tumblr.com
Melão Brando melaobrandodistro.tictail.com
Pikii Dylluan – Illustrator
Rita Romeiras instagram.com/ritacomedida
Sapata Press
UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta
Your Mouth Is A Guillotine
Zinistras

~~~ ACTIVIDADES:
18:00h ~ Stone Butch Blues – uma tradução ~

Inês Fernandes, Joana Matias e Joana Tomé trabalharam juntas para criar a primeira tradução portuguesa dos primeiros capítulos do clássico lésbico e transgénero Stone Butch Blues. Obra maior dx pioneirx das lutas trans*, queer, e trabalhadoras, Leslie Feinberg, Stone Butch Blues é romance, documento histórico da cultura lésbica dos anos 50 nos Estados Unidos, e grito de revolta contra a lesbofobia, a transfobia, o anti-semitismo. A apresentação consistirá de uma breve explicação do projecto, seguida da leitura do primeiro capítulo.

19:00h ~ Mini Documentário: Portraits por Las Piteadas ~

Portraits regista uma viagem entre Índia e Portugal. Narrada por vozes femininas, é uma descrição dos lugares através das suas experiências. Uma viagem à consciência de diferentes realidades e o abrir de portas da arte nómada a uma perspectiva feminista.

ENTRADA LIVRE!!!

SÁB, 23 de Junho // Seminário Final Múltiplas Discriminações

 

No próximo Sábado, 23 de Junho pelas 14h30, realizar-se-á no Centro de Cultura em Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) em Lisboa, o Seminário Final “Múltiplas Discriminações” da V Edição do Projecto Memória e Feminismos da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta.

No âmbito deste nosso projeto, foram dinamizadas ao longo do primeiro semestre de 2018, tertúlias sobre as problemáticas das múltiplas discriminações que muitas mulheres enfrentam, nomeadamente as relativas à sua orientação sexual, identidade de género, condição socioeconómica, origem étnica, país de origem e/ou identidade cultural.

Seminário Final Múltiplas Discriminações

Este evento contará com a participação da Sra. Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro e da Presidente da CIG – Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, Teresa Fragoso.

Evento, aqui.

PROGRAMA
14,30 – 15,30 SESSÃO DE ABERTURA

Maria José Magalhães, Presidente da UMAR
Teresa Sales, Coordenadora do Projeto Memória e Feminismos – Múltiplas Discriminações
Rosa Monteiro, Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade

15,30 -16,30 1º PAINEL INTERSECCIONALIDADES

– Liliana Rodrigues, (Professora Adjunta do ISAVE Instituto Superior de Saúde e Investigadora do Centro de Psicologia do Porto, CPUP)
– Manuel Carlos Silva, (Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais, Universidade do Minho – CICS.Nova UMinho)
– Maria José Magalhães, (Professora na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da UPorto)
Moderação: Manuela Tavares (CIEG/ISCPS-ULisboa, UMAR)

16,30 – 17 – Coffee-Break

17h – 18,00h 2º PAINEL – TESTEMUNHOS (Lésbicas e Trans, Imigrantes, Ciganas e Trabalhadoras do Sexo)
– Alexa Santos
– Cyntia de Paula
– Sónia Matos e Cláudia Vieira
– Fátima de Souza
Moderação: Teresa Sales

18h SESSÃO DE ENCERRAMENTO
– Joana Sales, Dirigente da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta
– Teresa Fragoso, Presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género

SÁB, 20 JAN, 15h00 // Múltiplas Discriminações: mulheres lésbicas e trans

Inserida no novo Ciclo de Tertúlias “Múltiplas Discriminações” a realizar-se no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) esta primeira actividade será dedicada à temática das discriminações das mulheres lésbicas, bissexuais e/ou trans.

As cinco convidadas, Alexa Santos, Clara Carvalho, Eduarda Ferreira, Isabel Bento e Júlia Mendes Pereira são activistas de referência nas lutas e movimentos associativos LGBTQI em Portugal.

Múltiplas Discriminações.png

Uma iniciativa do Projecto Memória e Feminismos da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, que já vai na sua sexta edição, ao abrigo da pequena subvenção da CIG. 

Entrada livre.

 

QUA, 15 de Junho 18h30 // Sessão-Debate Feminismos, Movimento LGBT e Activismo Queer

Em vésperas da 17.ª Marcha do Orgulho LGBT de Lisboa na qual a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta participará, a Universidade Feminista sinalizará este mês com a realização de uma sessão-debate sobre Feminismos, Movimento LGBT e Activismo Queer.

O evento decorrerá na 4.ª feira, 15 de Junho pelas 18h30, no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) com as participações de:

– Alice Cunha (Colectivo Lóbula)
– Alexa Santos (Queering Style)
– Ana Cristina Santos (CES – Universidade de Coimbra)
– Isabel Advirta (ILGA Portugal)
– Moderação: Luísa Rego

Entrada livre com inscrição prévia para: universidadefeminista@gmail.com

Sessão UF 15062016

SEG, 2 NOV, 18h30 // Lançamento do Livro “Que os Outros Sejam o Normal” de Leandro Colling

Na próxima 2.ª feira, 2 de Novembro pelas 18h30, decorrerá no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) em Lisboa, por iniciativa da Linha de Investigação Género, Sexualidades e Interseccionalidade, o lançamento da obra “Que os outros sejam o normal – tensões entre o movimento LGBT e o ativismo queer (Argentina, Chile, Portugal, Estado Espanhol)” da autoria do investigador brasileiro Leandro Colling da Universidade Federal da Bahia.

Esta obra resulta de 35 entrevistas feitas com ativistas queer em países europeus e sul-americanos de histórias e culturas semelhantes, o título investiga grupos e organizações pró-LGBT e suas acções. Dividido em três partes (Flertes, Transas e O Cigarro), o autor narra a história de sua aproximação com estes grupos e organizações e os analisa criticamente para fazer uma reflexão geral sobre o que estas entidades o ensinaram e o que podem ensinar umas às outras.

Para além da intervenção do autor, Leandro Colling, o lançamento conta com as intervenções de Sérgio Vitorino (Panteras Rosa) e de João Manuel de Oliveira (ISCTE-IUL).

Teremos muito prazer em contar convosco!

Sessão CCIF 02NOV

Sexualidades e Cidadanias Lésbicas… é o ciclo de Junho 2014 da Universidade Feminista

Lesbianismos, feminismos, identidades, cidadanias, sexualidades, (in)visibilidades, movimentações…

Tudo no ciclo de Junho da Universidade Feminista, no mês da Marcha do Orgulho e do Arraial Pride.

Serão três sessões a decorrerem no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR), nos dias 11, 18 e 25 de Junho pelas 18h.

Programa:
11 de Junho “Lesbianismos e Feminismos”, com Gracia Trujillo e João Manuel Oliveira;
18 de Junho “O movimento lésbico em Portugal”, com Ana Cristina Santos e Fabíola Cardoso;
25 de Junho “(In)Visibilidade lésbica”, com Eduarda Ferreira e Isabel Bento.

Junho é Noss@!

UF Junho
inscrições para universidadefeminista@gmail.com