SEX, 18 Nov. 18h30 // Apresentação do Livro “A Gorda” de Isabela Figueiredo

Na próxima sexta-feira, 18 de Novembro pelas 18h30, teremos um prazer de ter connosco no Centro de Cultura e Intervenção Feminista CCIF/UMAR, em Lisboa (Alcântara) a escritora Isabela Figueiredo para apresentação do seu recém-lançado romance: A Gorda.

Teremos também exemplares disponíveis e convidada/o surpresa.

livro-de-isabela-figueiredo-a-gorda

Sinopse: O livro traça a história de Maria Luisa, uma bela rapariga, inteligente, boa aluna, voluntariosa e com uma forte personalidade. Mas é gorda. Uma característica física que a incomoda de tal modo que coloca tudo o resto em causa. Maria Luisa sofre em silêncio, mas não desiste, não se verga, e vai em frente, gorda, à procura de uma vida que valha a pena viver.

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Isabela Figueiredo

Isabela Figueiredo nasceu em Moçambique em 1963. Após a independência, em 1975, rumou a Portugal. Foi jornalista no Diário de Notícias e é professora de Português. Estudou Línguas e Literaturas Lusófonas, Sociologia das Religiões e Questões de Género. Escreve regularmente no blogue Novo Mundo.

Escreveu Conto É Como Quem Diz, obra que recebeu o primeiro prémio da Mostra Portuguesa de Artes e Ideias, em 1988, e Caderno de Memórias Coloniais, publicado em 2009 e reeditado em 2015 pela Caminho.

Participa em seminários e conferências sobre as suas principais áreas de interesse: estratégias de poder, de exclusão/inclusão, colonialismo dos territórios, géneros, corpo, culturas e espécies.

Contamos contigo para esta especial sessão. Entrada livre!

SÁB, 12 NOV 10h-18h | Universidade Feminista em Diálogo – Práticas Feministas

Sábado, 12 de Novembro terá lugar no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) um dia inteiro dedicado a comunicações livres!

14238089_1126363404119314_568925054712240412_n

PROGRAMA:

10h00-11h30 | Moderação Manuela Tavares
– O Desejo no Feminino |
Ana Paulino
– A pornografia e a vida real. Literacia mediática e percepções de jovens portugueses sobre conteúdos sexuais na internet | Daniel Cardoso e Cristina Ponte
– LES friendly – criar e partilhar para mudar | Eduarda Ferreira
– Recorte de imprensa/ Clipping | Cristina L. Duarte

11h45-13h30 | Moderação Clara Carvalho
– Trabalho doméstico em Portugal: Proposta para o ensino de divisão das tarefas domésticas no agregado familiar no 2.º ciclo escolar | Isabel Santos
– The Girl Effect | Girl Effect Coimbra
– Da beleza que dói ao orgulho de ser | Eliana Oliveira
– Colectivo Feminista do Porto | Aline Flor, Sara Leão, Alícia Medeiros e Ana Afonso
– Empreendedorismo Social: Projecto “Reciclar no Feminino”| Sofia Ramos

14h30-16h00 | Moderação Isabel Bento
– “Crítica do artigo “As/os feministas louc@s não deixam as mulheres ser objeto de desejo” | Margarida Hourmat
– A função social da religião no acolhimento de mulheres imigrantes Brasileiras em Portugal | Maria Beatriz do Valle Coelho Lopes
– Falar de Feminismo em Portugal: Uma Roda Parada | Cristina Marques Dias
– Diretrizes teóricas para a concepção do jogo de cartas VIDAS VIOLETAS em Portugal e no Brasil | Maria Raquel GM Pires e Beatriz Padilla

16h15-18h00 | Moderação Luísa Rego
– 12 Pessoas de costas | Ana Miriam Rebelo e Helena Valente
– Diálogos entre o feminismo e a argumentação jurídica | Benilde Moreira
– Psicoterapia feminista | Marília Saldanha
– As mulheres e o direito à privacidade | Victor Correia
– A migrante brasileira em Portugal: do corpo colonial e racializado às possibilidades de agência | Camila Craveiro, Rosa Cabecinhas, Carla Cerqueira

O programa com os links dos resumos: http://www.universidadefeminista.pt/

 

QUI, 10 Nov 18h00 | Magusto Feminista!

Chegado o Outono convidamos-te para o nosso Magusto Feminista já esta semana, 5.ª feira 10 de Novembro às 18h! O Magusto Feminista realizar-se-á no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) em Alcântara.

E, este ano, temos uma surpresa especial… a actuação do Coro Feminino de Cante Alentejano “As Ceifeiras” que vem nesse dia directamente de Castro Verde animar o encontro/convívio!

Teremos também especialidades da época (castanhas, água-pé, enchidos, etc).

Para entrada, pedimos o valor simbólico de 5 “castanhas” por pessoa.

14956462_1228303223893040_8075220338050062072_n

Universidade Feminista em Diálogo: chamada de comunicações livres

Chamada à participação de comunicações livres da Universidade Feminista para sessão no sábado, 12 de Novembro no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR).

14238089_1126363404119314_568925054712240412_n

Todas/os interessadas/os poderão enviar uma proposta (máximo 300 palavras) para virem partilhar as suas ideias, trabalhos, questões. As participações podem ser feitas em formatos diversos (comunicações, performances, vídeos, posters, …).

As comunicações podem ser feitas por videoconferência com recurso ao Skype, possibilitando a participação de quem não está em Lisboa. 

Data limite para envio de propostas: 17 Outubro (enviar para universidadefeminista@gmail.com)

Entrada Livre – com possibilidade de almoço a 10€

QUI, 29 de Setembro // 5.º Aniversário do Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR)!!!

Na próxima 5.ª feira, 29 de Setembro, o Centro de Cultura e Intervenção Feminista na cidade de Lisboa (CCIF/UMAR) faz 5 anos!

Desde Setembro de 2011, imensas, variadas e participadas actividades culturais e de intervenção, juntaram associadas, amigas/os, activistas, académicas/os e demais pessoas de vários quadrantes, de Portugal e do estrangeiro em torno dos feminismos.

Foram 5 anos de partilhas e de descobertas feitas em conjunto, a grande maioria de acesso livre, abertas a toda a população.

Vamos comemorar este 5.º aniversário, com um convívio onde também será apresentada a colecção bibliográfica infanto-juvenil feminista e inclusiva do Centro de Documentação e Arquivo Feminista da UMAR, prova de uma das principais prioridades da nossa associação: a igualdade e a desconstrução de estereótipos de género na educação.

Entrada livre!

ccif-2016-lucida-bright

Evento: www.facebook.com/events/1519529041407209/

Saudações feministas da UMAR

 

SÁB, 24 SET, 20h-23h // FEM TOUR TRUCK LISBOA no CCIF/UMAR!

logo-ftt

A nossa associação, UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, parceira em Lisboa do FEM TOUR TRUCK – Festival Internacional de Videoarte e Activismo Feminista, convida à participação na exibição da mostra de filmes de cariz feminista a decorrer no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) no próximo Sábado,  24 de Setembro, entre as 20h e as 23h.

Esta mostra aborda problemáticas como a violência de género, problemas de identidade, estereótipos e corpos colonizados, dando ênfase na visibilização de uma mulher forte, empoderada, livre e dona de si mesma.

A FEM TOUR TRUCK circula num camião que já percorreu as cidades de Bilbau e de Madrid, e que percorrerá esta semana Covilhã e Lisboa (Portugal) para depois seguir caminho para Valência, Barcelona, Vitória, chegando posteriormente a cidades da Colômbia, Equador e Perú.

 A organização deste evento é da Guerrilla Food Sound System e da MAV – Mujeres en las Artes Visuales.

Em Portugal conta com as parcerias da Associação CooLabora na Covilhã e da UMAR na cidade de Lisboa.

Ver aqui mais sobre esta mostra de filmes.

Contamos com a vossa presença, neste evento único! Entrada livre.
fem-truck-lisboa

Comemoração do 40.º Aniversário da UMAR – 12 de Setembro no CCIF/UMAR

Na próxima 2.ª feira, 12 de Setembro, a partir das 18h00, vamos estar juntas/os para comemorar os 40 anos da nossa associação feminista UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, com um encontro no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) em Alcântara, Lisboa.

Durante o convívio será apresentado um pequeno vídeo da história da UMAR e será lançada a Agenda Feminista 2017, entre outras surpresas.

Agradecemos, se possível, que as presenças sejam confirmadas para o e-mail umarfeminismos@gmail.com. Obrigada!

Saudações feministas da UMAR

40-anos-da-umar-ccif-12-set-2016

O Feminismo em Portugal está de Luto

Faleceu, no dia 3 de Setembro, uma das mentes mais brilhantes do feminismo em Portugal – Maria Isabel Barreno. A UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta lamenta profundamente a sua morte e compromete-se a que lhe seja feita uma grande homenagem, que não foi possível fazer em vida. Escritora, feminista, investigadora, autora de mais de 20 títulos e co-autora das Novas Cartas Portuguesas, Maria Isabel Barreno deixou-nos uma obra marcante, escrita ainda antes das Novas Cartas.
Esse livro, infelizmente pouco conhecido, chama-se “A morte da mãe”. Nada melhor do que colocar neste texto, as suas palavras escritas nesse livro, como forma de a recordar e de expressar o sentimento de enorme admiração que temos para com ela.

Querida Maria Isabel Barreno,                                                                                             Obrigada pela obra que nos deixaste.                                                                                          Obrigada pela tua enorme solidariedade feminista.                                                              Até sempre!                                                                                                                                          A direção da UMAR

Do livro A morte da mãe, Lisboa, Editorial Caminho, 1989: “As mulheres continuam ocultas. Já muito se tem falado sobre elas: as coisas mudaram, num sentido e numa quantidade que há dez ou quinze anos seria impensável. No entanto, a maioria do que se diz e empreende relativamente às mulheres fica ainda numa margem relativamente superficial: na margem da funcionalidade, do estreitamente económico; nas margens de um sistema social que não quer, profundamente alterar-se”. (p.11)
“Explicaram-me primeiro que as mulheres têm ficado quase sempre em casa fazendo filhos e tricot; explicaram-me depois, com a grande paciência com que sempre fui tratada, que, quando se dizia homem, as palavras deviam ser vistas com maiúsculas, Homem, e que se pretendia com isso significar o ser humano, e todas as importantes coisas com ele relacionadas.
Mas, porque ficaram as mulheres em casa? E porque desapareceram elas nessa sombra linguística? Perguntei várias vezes sem que me tivessem dado resposta. Crescida, adulta, o meu filho, pequeno perguntou-me: “Mãe é verdade que os homens fazem tudo?”
A História dos homens está nos livros; mas a história das mulheres só é decifrável ao longo da cada vida”. (p.18)
Na foto, está Maria Isabel Barreno abraçando Maria Teresa Horta, sua grande companheira e amiga, no dia 13 de Abril de 2012 enquanto oradora no debate “Que causas para a opressão e ocultação histórica das mulheres?” promovido pela UMAR no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) em que foi revisitado o seu livro “A Morte da Mãe”.
Sempre disponível a colaborar com a nossa associação, participou em outros momentos da vida da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, tendo sido, nomeadamente:
  • uma feministas por nós homenageada no Jantar de Homenagem às Feministas dos Anos 1970/80, realizado em 2006 no Mercado da Ribeira;
  • estando como oradora no programa do Congresso Feminista 2008;
  • uma das homenageadas a 17 de Dezembro de 2011, aquando do baptismo do jardim do Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) de “Jardim As Três Marias”, momento inserido no ciclo “Leituras Imparáveis – Um dia com as Novas Cartas Portuguesas”;
  • autora do prefácio da 1.ª edição dos “Percursos Feministas – Desafiar os Tempos”, publicado pela Universidade Feminista e lançado no CCIF/UMAR a 8 de Março de 2015.

 

QUA, 13 de Julho, 18h30 // Sessão “Olhares feministas sobre a crise dos refugiados”

Venham reflectir e debater connosco no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) na próxima 4.ª Feira, 13 de Julho pelas 18h30, sobre o tema “Olhares feministas sobre a crise dos refugiados”.
Participação de: Ana Luísa Rodrigues (RTP) e de Carolina Moreira (Marcha Mundial das Mulheres).

Uma iniciativa da Universidade Feminista

Sessão UF_Refugiadas_13072016

QUI, 23 Junho | 18h00 | Tertúlia Gestação de Substituição

Na próxima 5.ª feira, 23 de Junho, a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, associação que tem como missão defender os direitos das mulheres nas leis e na vida, o que passa também pela informação e esclarecimento, promove uma Tertúlia sobre Gestação de Substituição na sua sede nacional / Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR), para ajudar a esclarecer dúvidas sobre este tema, debatido este ano no parlamento e cuja proposta aprovada foi vetada no início deste mês pelo actual Presidente da República.

13501637_10154009028284760_3708799947283504272_n

Mais informações, no evento do Facebook.

Saudações feministas da UMAR.