Dezembro no CCIF/UMAR!

Dezembro está a começar e a nossa programação promete! Teremos três actividades culturais no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) ainda na 1.ª quinzena, nos dias 4, 7 e 15 de Dezembro.

programacao-dezembro


DOM, 4 DEZ 17h00 // Lançamento e apresentação do livro dos 40 Anos da UMAR: Construindo os Feminismos, Desafiando o Futuro. Além de fotos e dados ilustrativos das várias fases e lutas da associação, o livro conta com 41 testemunhos de associadas de diferentes gerações e regiões, cruzando experiências e perspectivas feministas. Feminismos em diálogo nos 40 anos da UMAR! Entrada Livre.

15230759_1252465601476802_2533884728248829744_n
Pormenor da capa do livro comemorativo dos 40 anos da UMAR

QUA, 7 DEZ. 18h30 // Projecção do Documentário Casablanca Calling, de Rosa Rogers Filme sobre uma nova geração de mulheres em Marrocos que lutam pela emancipação das mulheres, pelo direito à educação das meninas e raparigas e contra o casamento precoce. Filme vencedor do Prémio One World Media Award 2015, Women’s Rights in Africa.                 Iniciativa da UMAR com o apoio da Embaixada do Reino dos Países Baixos. Entrada Livre.

cartaz-final-30-nov


QUI, 15 DEZ. 18h30 // Apresentação do livro “Das Luas dum Caracol” de Margarida Bom Mar Bom, “nome de guerra” de Maria Margarida Bom Silva, lisboeta dos quatro costados, cidadã e exploradora do mundo por vocação, com muito caminho de vida palmilhado, encerra um ciclo de 18 anos resgatando vivências e miragens. Entrada Livre!

as-luas-dim-caracol-15dez


Contamos contigo para estas iniciativas de Dezembro, dias 4, 7 e 15.

Mais informações no nosso evento no Facebook. Saudações feministas da UMAR!

 

 

SEX, 18 de NOV. 18h30 // Apresentação do novo Livro “A Gorda” da escritora Isabela Figueiredo

Amanhã, 18 de novembro, às 18h30, no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR), teremos o enorme prazer de estar com Isabela Figueiredo na apresentação do seu romance “A Gorda” recém-publicado pela Caminho. Este romance tem obtido excelentes críticas, nomeadamente no artigo publicado por Carla Macedo esta semana (16.11.2016) no Delas.pt, intituladoLemos ‘A Gorda’ e adorámos! Saiba por que razão tem de ler este livro do qual deixamos alguns excertos:

“Isabela Figueiredo, a autora de ‘A Gorda’ nasceu em Lourenço Marques (hoje Maputo), antes da independência das Colónias portuguesas em África. Maria Luísa, a personagem principal deste romance acabado de publicar pela Caminho também. Há mais coisas em comum entre ambas, muitas mesmo. São ambas professoras, escrevem, foram jornalistas, têm um blogue. E há, claro, a questão do peso: foram ambas gordas. (…)

O que é inesperado e em ‘A Gorda’ e surpreendente até ao fim é o retrato interior de, pelo menos, uma geração. (…)


isabela_figueiredoEm ‘A Gorda’ os tempos misturam-se como se costumam ligar na memória. O romance começa no fim quando a personagem principal já não é gorda, já fez a gastrectomia que a pôs a sopas e caldos e a fez emagrecer, mas as marcas do passado enquanto gorda ainda estão todas inscritas na autonarrativa de Maria Luísa.(…)

Fundamentalmente, qualquer mulher, provavelmente cada homem, se consegue relacionar com partes ou mesmo com o todo desta história. A recuperação de cenários como os bairros de barracas à porta dos bairros suburbanos, dos objetos do quotidiano como o passe L123 ou as motas Casal, de momentos históricos na vida doméstica como a instalação do telefone nos anos 80 ou a entrada para a faculdade do filho único das classes operárias fazem de ‘A Gorda’ um romance de época do pós-Colonialismo, cheio daquilo que o País é.”

isabela

Contamos contigo para um final de tarde especial.

Entrada livre!

 

SEX, 18 Nov. 18h30 // Apresentação do Livro “A Gorda” de Isabela Figueiredo

Na próxima sexta-feira, 18 de Novembro pelas 18h30, teremos um prazer de ter connosco no Centro de Cultura e Intervenção Feminista CCIF/UMAR, em Lisboa (Alcântara) a escritora Isabela Figueiredo para apresentação do seu recém-lançado romance: A Gorda.

Teremos também exemplares disponíveis e convidada/o surpresa.

livro-de-isabela-figueiredo-a-gorda

Sinopse: O livro traça a história de Maria Luisa, uma bela rapariga, inteligente, boa aluna, voluntariosa e com uma forte personalidade. Mas é gorda. Uma característica física que a incomoda de tal modo que coloca tudo o resto em causa. Maria Luisa sofre em silêncio, mas não desiste, não se verga, e vai em frente, gorda, à procura de uma vida que valha a pena viver.

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Isabela Figueiredo

Isabela Figueiredo nasceu em Moçambique em 1963. Após a independência, em 1975, rumou a Portugal. Foi jornalista no Diário de Notícias e é professora de Português. Estudou Línguas e Literaturas Lusófonas, Sociologia das Religiões e Questões de Género. Escreve regularmente no blogue Novo Mundo.

Escreveu Conto É Como Quem Diz, obra que recebeu o primeiro prémio da Mostra Portuguesa de Artes e Ideias, em 1988, e Caderno de Memórias Coloniais, publicado em 2009 e reeditado em 2015 pela Caminho.

Participa em seminários e conferências sobre as suas principais áreas de interesse: estratégias de poder, de exclusão/inclusão, colonialismo dos territórios, géneros, corpo, culturas e espécies.

Contamos contigo para esta especial sessão. Entrada livre!

Comemoração do 40.º Aniversário da UMAR – 12 de Setembro no CCIF/UMAR

Na próxima 2.ª feira, 12 de Setembro, a partir das 18h00, vamos estar juntas/os para comemorar os 40 anos da nossa associação feminista UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, com um encontro no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) em Alcântara, Lisboa.

Durante o convívio será apresentado um pequeno vídeo da história da UMAR e será lançada a Agenda Feminista 2017, entre outras surpresas.

Agradecemos, se possível, que as presenças sejam confirmadas para o e-mail umarfeminismos@gmail.com. Obrigada!

Saudações feministas da UMAR

40-anos-da-umar-ccif-12-set-2016

QUA, 20 Abril, 18h30 | Cabo-Verdianas em Burela: Migração, Relações de Género e Intervenção Social

4.ª feira, 20 de Abril às 18h30 // Intervenção de Luzia Oca González, antropóloga galega e Prof.ª na UTAD desde 2004, sobre (o mito d)a integração das cabo-verdianas entre 1978 e 2008 no município de Burle, na Galiza.

A sua obra Caboverdianas en Burela. Migración, relacións de xénero e intervención social recebeu o Prémio Vicente Risco de Ciências Sociais 2014.

Uma parceria da UMAR e Centro de Estudos Galegos da FCSH-UNL. Com o apoio da Xunta de Galicia.

IMG_5981
Cartaz da Sessão “Cabo-Verdianas em Burela” no CCIF/UMAR, numa parceria da UMAR com o Centro de Estudos Galegos da FCSH-UNL
11188220_467130240144885_5416140675106053453_n
Trabalho premiado resultante da tese de doutoramento com perspectiva de género e feminista, que permite conhecer as dinâmicas sociais internas e externas à comunidade cabo-verdiana em Burela.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Luzia Oca
A antropóloga galega e docente da UTAD, Luzia Oca González, contactou directamente ao longo de 15 anos, esta comunidade migrante em Lugo, Galiza.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Entrada Livre! Saber mais na páginaevento no Facebook do CIIF/UMAR.

SEG, 18 Abril, 18h30 | Protecção e Direitos das Mulheres Trabalhadoras em Portugal 1880-1943

2.ª feira, 18 de Abril às 18h30 será apresentado no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) o livro recém-publicado de Virgínia Baptista Protecção e Direitos das Mulheres Trabalhadoras em Portugal 1880-1943 baseado na sua investigação de doutoramento sobre as políticas públicas destinadas à regulamentação do trabalho das mulheres e à protecção da maternidade.

A apresentação será feita por Anne Cova, historiadora e investigadora no ICS – Instituto de Ciências Sociais, com a presença da autora.

Virginia Baptista

Entrada Livre!

Saber mais na páginaevento no Facebook do CIIF/UMAR.

Votos Feministas para 2016

boas festas

 

AGENDA FEMINISTA da UMAR

Agenda Feminista 2016.jpg

A Agenda Feminista 2016 celebra os 40 anos da UMAR e inclui o caderno de textos “Assédio Sexual é Violência!”.

Esta agenda inscreve-se num percurso de construção de uma memória e cultura feministas plurais, alternativas e interventivas na quebra de invisibilidades e silenciamentos sobre a violação dos direitos humanos e a violência contra as mulheres, causas que desce cedo a UMAR abraçou.

Procura-se ainda, em cada mês, assinalar eventos ou efemérides relacionadas com as batalhas ganhas, quer contra o assédio sexual, quer contra a violação dos direitos sexuais das mulheres, incluindo o direito de autodeterminação sexual. O caderno de textos “Assédio Sexual é Violência!” procura contextualizar o trabalho desenvolvido até ao presente nesta área, dando a conhecer as várias ações de luta e intervenção, de forma a oferecer uma visão plural e feminista sobre o assédio sexual no trabalho.

A Agenda Feminista 2016 tem 12x19cm e pode ser requisitada em troca de donativo (3€ associadas, 5€ não associadas) no Centro de Cultura e Intervenção Feminista CCIF/UMAR, em qualquer delegação da UMAR ou para o e-mail: umar.sede@sapo.pt

 

DOM, 8 de MARÇO 14H30 // Dia Internacional das Mulheres

 

UF 08.03.2015

Nota importante:
Para além da edição e-book do livro da Universidade Feminista, haverá um número limitado da edição em papel, 260 páginas, que estará disponível no dia 8 de Março. O seu preço de venda é de 12 euros (apoio solidário 15 euros).
Quem quiser reservar o seu exemplar pode fazê-lo pagando antecipadamente, através de transferência para o NIB (da UMAR): 0036 0180 99100021286 13

Agradecemos que nos seja enviada a nota de transferência bancária, por e-mail para a universidadefeminista@gmail.com, endereço que serve também para fazer reserva de lugar para participar na sessão de 8 de Março – a entrada seja livre mas o número de lugares é limitado.

Agenda Feminista 2015 da UMAR

AGENDA FEMINISTA 2015 da UMAR, uma óptima opção para entrar no ano novo, registar os novos compromissos, não esquecer e celebrar datas simbólicas, descobrir mulheres inspiradoras, oferecer, presentear… são muitas as razões para descobrir a 6ª Agenda Feminista da UMAR realizada no âmbito do Projecto Memória e Feminismos, dedicada a mulheres de Coimbra e do distrito de Setúbal que se destacaram pelo seu percurso de vida em prol da dignidade e dos direitos das mulheres.

A AGENDA FEMINISTA 2015 é uma edição tamanho de bolso, com elástico – dimensões 15 x 11cms. 

Pode ser requisitada em troca de donativo (3€ associadas, 4€ não associadas) no Centro de Cultura e Intervenção Feminista CCIF/UMAR  em qualquer delegação da UMAR ou para o e-mail: umar.sede@sapo.pt

capa

QUA, 15 de Outubro, 18h30 // Apresentação do livro “Mulheres contra a Ditadura” de Cecília Honório

Na próxima 4ª FEIRA, 15 de OUTUBRO pelas 18H30, terá lugar no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) a apresentação do livro “AS MULHERES CONTRA DITADURA” da historiadora e deputada CECÍLIA HONÓRIO, com a participação da autora.

É preciso dizer que estas mulheres existiram, contavam e correram imensos riscos – Cecília Honório.

Sinopse:
Este trabalho destina-se a dar visibilidade às raparigas do Movimento de Unidade Democrática Juvenil (MUDJ, 1946-1957), que arriscaram, estiveram presas, leram livros proibidos, recrutaram, discursaram, militaram nas campanhas, discutiram animadamente nos cafés, e desafiaram até a moral e os bons costumes do tempo, com a sociabilidade mista, que juntava raparigas e rapazes nos passeios no campo, nos piqueniques, ou cantando Lopes Graça. Vai à procura das que começaram a sua vida política no MUDJ e das muitas que passaram da luz à sombra, mesmo quando não desistiram de lutar contra a ditadura.

MulheresContraaDitadura

Partilhamos aqui a entrevista de Nuno Ramos da Almeida a Cecília Honório publicada no Jornal I a 29/09/2014:
http://www.ionline.pt/artigos/liv/ceclia-honrio-preciso-dizer-estas-mulheres-existiram-contava

Contamos com a tua presença no dia 15 de Outubro às 18h30 no CCIF/UMAR!