SÁB e DOM, 5 e 6 de MAIO // FEIRA FEMINISTA DO LIVRO no CCIF/UMAR!

No próximo fim de semana, dias 5 e 6 de Maio, entre as 15h00 e as 20h00, a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta organizará uma Feira Feminista do Livro em Lisboa, no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR).
Serão dois dias repletos de novidades e actividades!
No Sábado, o foco será para as/os mais novas/os e no Domingo para autoras emergentes.
Feira Feminista do Livro (1)
A entrada é livre.
Programa em actualização no evento na nossa página de Facebook, aqui.
Esta iniciativa conta com a parceira da Livraria Ler Devagar.
Anúncios

QUI, 12 Abril, 18h30 no CCIF/UMAR | Corpos na Trouxa. Histórias-artísticas-de-vida de mulheres palestinianas no exílio

Na próxima 5.ª feira, 12 de Abril às 18h30 teremos​ no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) a sessão de apresentação do livro da activista palestiniana e investigadora em Estudos Feministas, Shahd Wadi “Corpos na Trouxa. Histórias-artísticas-de-vida de mulheres palestinianas no exílio” por Isabel Allegro de Magalhães, com a presença da autora.

corpos na trouxa. histórias-artísticas-de-vida de mulheres palestinianas no exílio.png

Evento, aqui. Entrada livre.

O ano de 2018 marca 70 anos desde a Nakba – a “catástrofe”, que resultou na expulsão de mais de 700.000 pessoas palestinianas dos seus lares, motivada pela criação do Estado de Israel.

A UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta é uma das organizações parceiras de uma série de encontros durante a primeira quinzena de Abril, inseridos no contexto da Semana do Apartheid Israelita (http://apartheidweek.org/), a fim de conscientizar sobre o sistema de apartheid de Israel sobre o povo palestiniano e construir apoio para o Movimento de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS).

Semana Anti-Apartheid Israelita 2018Saudações feministas da UMAR

SEX, 9 FEV às 18h30 // Apresentação do livro “Moda e Feminismos em Portugal. O Género como Espartilho”

Na próxima sexta-feira, dia 9 de Fevereiro às 18h30 será apresentado no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) o recente livro da socióloga Cristina L. Duarte “Moda e Feminismos em Portugal. O Género como Espartilho” publicado pela editora Temas e Debates.

De carácter interdisciplinar, este livro analisa a relação entre moda e género, através das práticas, representações e modelos socioculturais da moda, inscritas nos quotidianos de dezenas de mulheres ao longo de três gerações.

Moda e Feminismos

O livro será apresentado pela autora Cristina Duarte e estarão presentes algumas das gerações de mulheres (avó, mãe e/ou filha) entrevistadas para este estudo, que parte da sua tese de doutoramento.

Entrada livre.

 

SEG, 18 DEZ 18h30 // Lançamento da Agenda Feminista 2018 da UMAR

Na próxima 2.ª feira 18 de Dezembro, lançaremos no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) a Agenda Feminista 2018 da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, com um debate com algumas das jovens autoras que participaram na construção desta publicação sobre o que significa “Ser feminista hoje”.

agenda umar 2018

Preço das Agendas para Associadas da UMAR: 5€
Preço para Agendas para Não Associadas da UMAR: 7€

Agendas podem ser adquiridas no CCIF/UMAR ou fazendo pedido para o e-mail: umar.sede@sapo.pt

Evento, aqui. Junta-te a nós! Entrada livre.

 

QUI, 6 Julho, 18h00 // Simpósio Sexismo nas Universidades em Portugal

19554410_1098739493559018_4075777828420605279_n - Cópia

Na próxima 5.ª feira, 6 de Julho, entre as 18h00 e as 20h00, terá lugar no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) o Simpósio “Sexismo nas Universidades em Portugal” que pretende criar um espaço de discussão sobre as diferentes manifestações de sexismo nas universidades em Portugal.

De forma mais ou menos explícita, é possível identificar sexismo nas mais diversas áreas de conhecimento científico e em todos os aspetos da vida universitária: nos currículos, nas praxes, nas associações académicas, na progressão na carreira docente, na linguagem, no valor atribuído a diferentes disciplinas, na distribuição dos cargos de gestão ou nas dinâmicas de assédio sexual. Este sexismo não existe isoladamente e funciona em interseção com outras dinâmicas de discriminação, incluindo o racismo ou a homofobia.

Um dos pontos de partida para a discussão será o livro Power, Knowledge and Feminist Scholarship: an Ethnography of Academia, da autoria de Maria do Mar Pereira, que oferece uma análise etnográfica de algumas destas formas de sexismo académico, e que será lançado neste evento, que contará com as participações de:

Thais França (ISCTE-IUL; CIES-IUL)
Virgínia Ferreira (Universidade de Coimbra; Presidente da APEM – Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres)
Maria do Mar Pereira (Universidade de Warwick; CIEG-UL; CEMRI-UA)
Teresa Fragoso (Presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género)
• representante da Associação de Estudantes da FCSH-UNL (a confirmar)
Clara Oliveira (CIEG-UL) (moderação)

19554410_1098739493559018_4075777828420605279_n

Entrada livre!

Evento: https://www.facebook.com/events/730402773811316/

Organização: Centre for the Study of Women and Gender da University of Warwick, com o apoio da e-APEM (Rede de Estudantes e Investigadorxs Emergentes da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres (APEM)), UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta e Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR).

SEX 30JUN, SÁB 01JUL e DOM 02JUL // Primeiras Jornadas: Prisões e Mulheres

Inscrições ainda abertas, aqui.

Programa das Primeiras Jornadas “As Prisões e as Mulheres”

Sexta, 30 de Junho
18:00-18:30 / Abertura das Jornadas
18:30-21:00 / Tertúlia sobre prisões

Sábado, 1 de Julho
10:00-12:30 / Toda a prisão é uma prisão política
-Ana Costa de Almeida
-Aurora Rodrigues
-Grupo LPML-Maria de Lurdes

12:30-14:00 / Almoço Livre

14:00 – 14h30 Apresentações do livro “Mulheres Guerreiras”
14:30-16:30 / Prisões e Mulheres
-Catarina Fróis com apresentaçao do seu último livro
“Mulheres condenadas Histórias de dentro da Prisão”
https://escritores.online/mulheres-condenadas-historias-de…/
-Ricardo Loureiro – Direitos Humanos, Prisões e Mulheres

16:45-18:45 / Redes Familiares e Prisões
– Testemunho(s) de mulheres com familiares em prisão *
– Ana Sofia Freitas – Rede “Children of prisoners”
http://childrenofprisoners.eu/
– Carla Mendes – Projeto Trampolim E6G
19:00 / Documentário: Anti-Mulleres. Existir Mal
https://www.youtube.com/watch?v=t3cXOwF2FcM

Domingo, 2 de Julho
10:00-11:30 / Grupos de apoio e de resistência de mulheres presas
– Salhaketa
http://www.salhaketa.org/
-Mulheres encarceradas elas existem – Brasil *
https://elasexistem.wordpress.com/
-Pastoral Carcerária Nacional – Brasil*
http://carceraria.org.br/

12:00-13:30 / Perspectivas futuras conjuntas
-António Pedro Dores – Observatório Europeu das Prisões
-União de Mulheres Alternativa e Resposta- UMAR

As jornadas irão organizar-se em mesas redondas com pessoas convidadas para iniciarem o debate e reflexão colectiva entre todas.

mulheres e prisoes

Dezembro no CCIF/UMAR!

Dezembro está a começar e a nossa programação promete! Teremos três actividades culturais no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) ainda na 1.ª quinzena, nos dias 4, 7 e 15 de Dezembro.

programacao-dezembro


DOM, 4 DEZ 17h00 // Lançamento e apresentação do livro dos 40 Anos da UMAR: Construindo os Feminismos, Desafiando o Futuro. Além de fotos e dados ilustrativos das várias fases e lutas da associação, o livro conta com 41 testemunhos de associadas de diferentes gerações e regiões, cruzando experiências e perspectivas feministas. Feminismos em diálogo nos 40 anos da UMAR! Entrada Livre.

15230759_1252465601476802_2533884728248829744_n
Pormenor da capa do livro comemorativo dos 40 anos da UMAR

QUA, 7 DEZ. 18h30 // Projecção do Documentário Casablanca Calling, de Rosa Rogers Filme sobre uma nova geração de mulheres em Marrocos que lutam pela emancipação das mulheres, pelo direito à educação das meninas e raparigas e contra o casamento precoce. Filme vencedor do Prémio One World Media Award 2015, Women’s Rights in Africa.                 Iniciativa da UMAR com o apoio da Embaixada do Reino dos Países Baixos. Entrada Livre.

cartaz-final-30-nov


QUI, 15 DEZ. 18h30 // Apresentação do livro “Das Luas dum Caracol” de Margarida Bom Mar Bom, “nome de guerra” de Maria Margarida Bom Silva, lisboeta dos quatro costados, cidadã e exploradora do mundo por vocação, com muito caminho de vida palmilhado, encerra um ciclo de 18 anos resgatando vivências e miragens. Entrada Livre!

as-luas-dim-caracol-15dez


Contamos contigo para estas iniciativas de Dezembro, dias 4, 7 e 15.

Mais informações no nosso evento no Facebook. Saudações feministas da UMAR!

 

 

SEX, 18 de NOV. 18h30 // Apresentação do novo Livro “A Gorda” da escritora Isabela Figueiredo

Amanhã, 18 de novembro, às 18h30, no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR), teremos o enorme prazer de estar com Isabela Figueiredo na apresentação do seu romance “A Gorda” recém-publicado pela Caminho. Este romance tem obtido excelentes críticas, nomeadamente no artigo publicado por Carla Macedo esta semana (16.11.2016) no Delas.pt, intituladoLemos ‘A Gorda’ e adorámos! Saiba por que razão tem de ler este livro do qual deixamos alguns excertos:

“Isabela Figueiredo, a autora de ‘A Gorda’ nasceu em Lourenço Marques (hoje Maputo), antes da independência das Colónias portuguesas em África. Maria Luísa, a personagem principal deste romance acabado de publicar pela Caminho também. Há mais coisas em comum entre ambas, muitas mesmo. São ambas professoras, escrevem, foram jornalistas, têm um blogue. E há, claro, a questão do peso: foram ambas gordas. (…)

O que é inesperado e em ‘A Gorda’ e surpreendente até ao fim é o retrato interior de, pelo menos, uma geração. (…)


isabela_figueiredoEm ‘A Gorda’ os tempos misturam-se como se costumam ligar na memória. O romance começa no fim quando a personagem principal já não é gorda, já fez a gastrectomia que a pôs a sopas e caldos e a fez emagrecer, mas as marcas do passado enquanto gorda ainda estão todas inscritas na autonarrativa de Maria Luísa.(…)

Fundamentalmente, qualquer mulher, provavelmente cada homem, se consegue relacionar com partes ou mesmo com o todo desta história. A recuperação de cenários como os bairros de barracas à porta dos bairros suburbanos, dos objetos do quotidiano como o passe L123 ou as motas Casal, de momentos históricos na vida doméstica como a instalação do telefone nos anos 80 ou a entrada para a faculdade do filho único das classes operárias fazem de ‘A Gorda’ um romance de época do pós-Colonialismo, cheio daquilo que o País é.”

isabela

Contamos contigo para um final de tarde especial.

Entrada livre!

 

SEX, 18 Nov. 18h30 // Apresentação do Livro “A Gorda” de Isabela Figueiredo

Na próxima sexta-feira, 18 de Novembro pelas 18h30, teremos um prazer de ter connosco no Centro de Cultura e Intervenção Feminista CCIF/UMAR, em Lisboa (Alcântara) a escritora Isabela Figueiredo para apresentação do seu recém-lançado romance: A Gorda.

Teremos também exemplares disponíveis e convidada/o surpresa.

livro-de-isabela-figueiredo-a-gorda

Sinopse: O livro traça a história de Maria Luisa, uma bela rapariga, inteligente, boa aluna, voluntariosa e com uma forte personalidade. Mas é gorda. Uma característica física que a incomoda de tal modo que coloca tudo o resto em causa. Maria Luisa sofre em silêncio, mas não desiste, não se verga, e vai em frente, gorda, à procura de uma vida que valha a pena viver.

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Isabela Figueiredo

Isabela Figueiredo nasceu em Moçambique em 1963. Após a independência, em 1975, rumou a Portugal. Foi jornalista no Diário de Notícias e é professora de Português. Estudou Línguas e Literaturas Lusófonas, Sociologia das Religiões e Questões de Género. Escreve regularmente no blogue Novo Mundo.

Escreveu Conto É Como Quem Diz, obra que recebeu o primeiro prémio da Mostra Portuguesa de Artes e Ideias, em 1988, e Caderno de Memórias Coloniais, publicado em 2009 e reeditado em 2015 pela Caminho.

Participa em seminários e conferências sobre as suas principais áreas de interesse: estratégias de poder, de exclusão/inclusão, colonialismo dos territórios, géneros, corpo, culturas e espécies.

Contamos contigo para esta especial sessão. Entrada livre!

Comemoração do 40.º Aniversário da UMAR – 12 de Setembro no CCIF/UMAR

Na próxima 2.ª feira, 12 de Setembro, a partir das 18h00, vamos estar juntas/os para comemorar os 40 anos da nossa associação feminista UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, com um encontro no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) em Alcântara, Lisboa.

Durante o convívio será apresentado um pequeno vídeo da história da UMAR e será lançada a Agenda Feminista 2017, entre outras surpresas.

Agradecemos, se possível, que as presenças sejam confirmadas para o e-mail umarfeminismos@gmail.com. Obrigada!

Saudações feministas da UMAR

40-anos-da-umar-ccif-12-set-2016