QUI, 28 JAN 18H // Leituras Partilhadas Feministas

Anunciamos neste presente e-mail a realização da próxima sessão do ciclo feminista do Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIFUMAR) Leituras Partilhadas para 5.ª feira 28 de Janeiro às 18h 🙂 

Qualquer tipo de texto é bem-vindo, pode ser uma citação, verso, poema, artigo, romance, ensaio, notícia, manifesto… O mais importante é a partilha de algo que nos marque numa perspectiva feminista / de género e respectiva reflexão conjunta..

Inscrições (gratuitas) para este email: centroculturafeminista@gmail.com

Até 5.ª feira às 18h e… boas leituras!

TER, 26 JAN 16H // Webinar Histórias e Memórias de Mulheres de Cabo-Verde em Portugal

CONVITE para o webinar de apresentação do livro “Histórias e Memórias de Mulheres de Cabo-Verde em Portugal“, produto da edição de 2020 do Projecto Memória e Feminismos da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, financiado pela Pequena Subvenção da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.

Este realizar-se-á online, via plataforma Zoom na próxima 3.ª feira 2 de Janeiro às 16h.

Este livro resulta da recolha de testemunhos de vida emancipatórios de mulheres cabo-verdianas em Portugal, suas experiências, integração e sonhos.

A apresentação estará a cargo da Presidente da CIG, Dr.ª Sandra Ribeiro, contanto com a participação da coordenadora do projecto Memória e Feminismos, Teresa Sales. Também marcarão presença e intervirão algumas das mulheres de diferentes gerações com que o projeto trabalhou ao longo de meses.

Convidamos todas as pessoas interessadas a estarem connosco neste momento online!

Dados de acesso do Zoom: ID Zoom da reunião: 968 1977 4026 | Senha de acesso: 158296

Até 3.ª feira, 26 de Janeiro às 16h!

QUI, 21 JAN 18h // Mulheres e Música: Representatividade e Emancipação na Música Popular e Tradicional

Dando continuidade ao ciclo online sobre Mulheres e Música que o Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) iniciou a 20 de Novembro de 2020, anunciamos a nossa próxima sessão desta 5.ª feira, 21 de Janeiro às 18h (hora PT) [19h na Galiza], sobre o papel das mulheres na música popular e tradicional – com foco em testemunhos e reflexão sobre a sua representatividade e experiências de emancipação.

Este evento é uma iniciativa conjunta do CCIF/UMAR e o CEG-Centro de Estudos Galegos da FCSH-UNL, com a colaboração do departamento de Estudos Galegos da Universidade Estadual do Rio de Janeiro- UERJ e da equipa do Modelo Burela da Galiza.

As nossas CONVIDADAS serão Margarida Silva e Teresa Rebelo, co-fundadoras do grupo vocal de mulheres CRAMOL de Oeiras; Mercedes Peón, folclorista, intérprete e compositora da Galiza; e Soraia Simões de Andrade, historiadora da música e pós-graduada em Estudos de Música Popular.

» CRAMOL – Grupo de Canto Tradicional de Mulheres fundado em 1979 em Oeiras/Portugal. Até hoje, o grupo, em que mais de metade das cantoras é da formação original, faz parte de uma associação ligada à Biblioteca Operária Oeirense.
Entrecruzando em canto, o sagrado e o profano, o ciclo da vida, da natureza e o religioso, o CRAMOL procura dar a conhecer o canto da mulher rural no seu quotidiano, um património imaterial ainda vivo, cujas polifonias tradicionais são das mais ricas da Europa. As representantes do CRAMOL nesta sessão serão MARGARIDA SILVA E TERESA REBELO.

» MERCEDES PÉON – nascida em 1967, iniciou o seu percurso na música com 13 anos, ao ouvir cantar algumas mulheres da Costa da Morte, Galiza. Após aprofundar na tradição durante mais de 25 anos e de transmitir todo este conhecimento por meio da docência nas escolas municipais, na Televisão da Galiza e nas Universidades da Sorbona, do Porto e de Gales, em 2000 gravou o seu primeiro disco Isué. Expressou-se livre de clichês e deu-se a conhecer através do circuito internacional sem qualquer tipo de esforço promocional. Em obras posteriores, Ajrú , 2004, Sihá de 2007 e Sós (2008), as suas composições transportaram-na a uma atmosfera particular na fronteira com a eletro-acústica, criando o seu selo próprio dentro e fora das fronteiras galegas. O último trabalho, Déixaas é o resultado de um intenso período de investigações sobre as possibilidades da arte do som, área em que é referente internacional.»

» SORAIA SIMÕES DE ANDRADE – é Historiadora da Música, pós-graduada em Estudos de Música Popular e mestre em História Contemporânea pela FCSH. É doutoranda em História na NOVA/FCSH e é investigadora integrada do centro História, Territórios e Comunidades (pólo na NOVA FCSH do CEF da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra). Fazem parte da sua investigação a história oral, a relação entre música e cultura com sociedade, memória e género. Dirige a Revista Mural Sonoro e a Associação Mural Sonoro. Realizou o documentário A Guitarra de Coimbra para a RTP2 (2019).

INSCRIÇÕES GRATUITAS PARA: centroculturafeminista@gmail.com

SEX, 15 JAN 18H // Leituras Partilhadas

Podemos regressar ao confinamento, mas o prazer pelas tertúlias feministas de leitura do Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) não terminam por aqui!

A primeira sessão online de 2021 do ciclo do CCIF/UMAR, LEITURAS PARTILHADAS, será já realizada esta 6.ª feira, 15 de Janeiro às 18h, dando continuidade a este acarinhado CICLO DE LEITURA FEMINISTA em funcionamento constante desde Setembro de 2019!

Esta será uma sessão regular, aberta a vários textos e autoras/xs, sempre numa perspectiva feminista.

Inscrições gratuitas para o e-mail: centroculturafeminista@gmail.com

Após a inscrição enviaremos o link de acesso.

Qualquer tipo de texto será bem-vindo esta 6.ª feira, 15 de Janeiro às 18h – pode ser uma citação, verso, poema, artigo, romance, ensaio, notícia, manifesto, etc.. O mais importante é a partilha de algo que nos marque numa perspectiva feminista / de género.

Expectantes por este fim de tarde de reunião, reflexão e fruição cultural feminista!

Contamos contigo!

*Recordamos que a sessão anterior das Leituras Partilhadas de 30 de Dezembro de 2020 foi inteiramente dedicada à obra da escritora e jornalista Clarice Lispector, tendo contado com a presença da investigadora Marcela Magalhães de Paula (mestre em Literatura Brasileira e Doutora em Literatura Comparada Pós-Colonial) no âmbito da parceria CCIF/UMAR com a CABE - Comissão de Apoio às Brasileiras no Exterior neste evento de homenagem no mês do Centenário do nascimento de Clarice Lispector (1920-1977).