QUI, 21 JUN 20h00 // Artes e Feminismos com a bailarina Mariana Lemos

Na 5.ª feira, 21 de Junho pelas 20h00 estará no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) a bailarina Mariana Lemos, numa tertúlia do ciclo “Artes e Feminismos” moderada por Sofia Roque.

Mariana Lemos JPEG
MARIANA LEMOS:
Artista da dança, bailarina, produtora, professora e criadora com experiência de trabalho regular entre Brasil e Portugal há mais de 15 anos. Em 2018 é orientadora da formação internacional o “Risco da dança” (do c.e.m -centro em movimento) ao lado de Sofia Neuparth e Peter Michael Dietz. Em 2016 é co-criadora do Coletivo Lagoa. Recentemente foi bolsista da FCG- Fundação Calouste Gulbenkian no Curso de Comunicação das Artes do Corpo, na PUC/SP/Brasil sob orientação de Christine Greiner (2013/14). É Mestre em Metodologias do ensino da Dança pela ESD – Escola Superior de Dança de Lisboa (2011). Licenciada em Dança pela UNICAMP/ Brasil (2002) onde trabalhou com Holly Cavrel e a Cia Domínio Público (2002-2004). Destaca no seu percurso de vida o Projeto Ir, junto de mulheres em contexto de prostituição de rua em Lisboa (entre 2005/2012). Desde 2004 faz parte da equipa de fundo do c.e.m e destaca a orientação permanente e o acompanhamento por parte de Sofia Neuparth, com quem vem estudando e criando desde a chegada em Portugal.

SOFIA ROQUE:
Membro do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa e doutoranda em Filosofia Política na Faculdade de Letras da UL. Licenciou-se em Filosofia pela FLUL, em 2007. Obteve o grau de Mestre em Filosofia Política, pela mesma instituição, em 2012, com uma dissertação de mestrado intitulada «Política e Modernidade. Crítica da tradição do pensamento político em A Promessa da Política de Hannah Arendt». Actualmente, prossegue o seu trabalho de investigação em torno do pensamento de Hannah Arendt, em particular sobre os temas relacionados com a sua teoria do juízo político. A par da sua actividade como investigadora, é também activista política em movimentos sociais feministas e de combate à precariedade laboral.

Entrada livre. Para mais informações, ver evento.

Anúncios